DA VILA DE PERAFITA, COM VENTO E... DESALENTO



AF Porto Divisão Honra Série 1 2017/18 - Jornada 20
FC Perafita vs. Balasar
Estádio do FC Perafita – Perafita, Matosinhos
Domingo, 4 de Fevereiro de 2018


Tarde de sol na vila de Perafita em Matosinhos e com algum vento que parece ter levado consigo o bom futebol. Golpe de teatro no final da partida com Gavina a fazer o 2-2 para o Balasar diante do Perafita, no limite do tempo de jogo.

Era um jogo de aflitos. Duas equipas na cauda da tabela classificativa. Um Perafita a precisar urgentemente de vencer e, do outro lado, o Balasar também em zona vermelha, procurava pontos para respirar melhor.

Mas quem não conseguiu suster a respiração foi o FC Perafita. Entrada a velocidade cruzeiro, dois minutos de jogo e assistimos a uma bela jogada de Negão, que após uma jogada individual pela direita, acaba por assistir o seu companheiro de equipa Demar para o 1-0, apanhando a equipa do Balasar completamente desprevenida.

A partir daqui entramos numa fase completamente oposta do início da partida. Jogo completamente adormecido, sem oportunidades, sem rasgos de vontade ou qualquer apontamento digno de registo. Apenas aos 25 minutos, num remate fantástico, Gavina envia a bola directamente ao poste direito da baliza do júnior Nuno Santos, fazendo estremecer uma bancada despida do Estádio de Perafita que se encontrava adormecida com o jogo. Daqui até ao intervalo, vimos as duas equipas a melhorarem um pouco mas sem criar grandes ocasiões de golo. Apenas no final da primeira parte vimos um Balasar a dar sinais claros de que queria mais deste jogo.

Chega o intervalo com sinal mais para o Balasar e claro destaque para o seu camisola 7, Gavina enquanto do outro lado, o camisola 14, Negão, ia agitando o ataque dos homens da casa.

Com o resultado ao intervalo a dar vantagem por 1-0 à equipa da casa, o Balasar entra a todo o gás no segundo tempo. Sem substituições, ambos os treinadores apostam nos mesmos titulares, vendo Tiago a fazer uma excelente jogada, assistindo Gavina para o 1-1. Estava feito o empate, que já vinha sendo merecido por parte da equipa visitante. O Jogo encontrava-se dividido durante esta fase, com um Balasar claramente mais forte e a procurar o golo.

Mas aos 16 minutos da segunda parte, grande confusão na área do Balasar. Fica na ideia que terá ficado por marcar uma grande penalidade a favor do Perafita, onde Murilo cai na área sem que o árbitro aceda ao pedido de falta de todos os perafitenses. Na sequência deste lance, o árbitro assinala pontapé de canto, que Marco cobra de forma perfeita para a cabeça de Saldanha que com uma cabeçada fulminante bate Ruben, fazendo o 2-1 para a equipa da casa, contra a corrente do jogo.

A partir deste lance o Perafita solta-se, torna-se mais perigoso, sempre pelo seu lado direito onde o recém- entrado Murilo, que já havia estado em evidência ia criando desequilíbrios. Do outro lado, o denominador era o mesmo. Gavina fazia de tudo para levar o Balasar para bom porto, batendo sempre no jovem Nuno Santos que fez, diga-se, uma partida excepcional.

Quando tudo apontava para uma vitória da equipa da casa surge um autêntico golpe de teatro. Jogada de insistência da equipa do Balasar, que após vários ressaltos e uma defesa de Nuno, a bola sobre para Gavina que com uma grande finalização dá o empate à equipa visitante. Destaque ainda para o final da partida, para a expulsão de Hugo, que havia entrado na segunda parte, após uma falta sobre Murilo, que corria isolado para a baliza do Balasar.

Final da partida com um resultado que acaba por ser justo. Desalento no resto dos azuis e brancos de Perafita, acompanhando também o desalento dos poucos adeptos que assistiram a esta partida. Do outro lado, o Balasar acaba por ser premiado por uma segunda parte onde arriscaram tudo para conseguir, pelo menos, pontuar. As duas equipas continuam assim, em zona de aflitos.

Melhor em Campo Perafita: Marco Fafiães
Melhor em Campo Balasar: Gavina
Todo o conteúdo deste blogue é protegido por Direitos de Autor e Direitos Conexos, e Direitos da Propriedade Industrial, ao abrigo das leis Portuguesas e da União Europeia, convenções internacionais e outras leis, não podendo ser utilizado fora das condições admitidas neste blogue e sem consentimento da Rádio Voz Desportiva.

0 comentários: